INSPIRADOR… palavra que melhor define o primeiro TEDx Viseu

No espírito das “ideias que valem a pena espalhar”, a organização sem fins lucrativos TED criou o TEDx. Começou como uma conferência de quatro dias na Califórnia há 26 anos e, desde aí, tem crescido para apoiar as ideias de mudança com várias iniciativas. Num evento TEDx combinam-se vídeos de TEDTalks e oradores ao vivo para gerar discussão e redes de contato num pequeno grupo de pessoas.

Pela primeira vez, o TEDx teve lugar em Viseu. Foi no dia 26 de Novembro de 2011, na Pousada de Viseu, e apresentou como tema City R-evolution. O tema explora como a tecnologia, design, educação, cidadania, cultura, turismo, urbanismo, entretenimento, entre outros, vão impulsionar a cidade de Viseu nas próximas décadas.

Aqui ficam algumas das principais ideias dos oradores convidados:

João Catalão [“out of the box” speaker]: para sermos felizes temos de libertar toda a nossa energia, as nossas emoções; não podemos ter medo de festejar.

Pedro Coutinho [professor]: somos quem somos, numa terra que é o que é.

Frederico Lucas [territorial developer]: só falha quem tenta, se falhou foi porque tentou.

Rui Paula [chefe]: temos de agarrar oportunidades, antecipar oportunidades até.

Paula Teles [especialista em acessibilidade e mobilidade]: o meio é que tem de se adaptar às pessoas; as cidades têm de ser desenhadas para as pessoas.

Jorge Fraga [encenador]: é preciso ter vontade de fazer.

Mésicles Helin [sonoplasta & psicólogo clínico], Vítor Cotovio [psiquiatra e psicoterapeuta] e Margarida Cordo [psicóloga]: tudo começa com a educação; a educação é para a vida.

Carlos Correia [autor de obras de literatura infanto-juvenil]: nós somos parte integrante daquilo que lemos e escrevemos; como nos dias de hoje se privilegia a eficiência e o imediatismo, estamos a enfraquecer a capacidade de fazer leituras profundas.

João Vasconcelos [fundador do Canal180]: a oferta de conteúdos variados online criou uma tensão, fez com que falte conteúdos interessantes na televisão nacional.

Pedro Santos Guerreiro [economista e jornalista]: tornámos-nos numa espécie urbana, somos mais uma rede de cidades do que uma rede de países; as cidades são hoje pólos de comércio, cultura, indústria e conhecimento.

Tânia Delalande [professional problem solver]: a sorte é quando a oportunidade encontra o engenho; escondemos-nos atrás das desculpas porque assim não erramos de certeza.

Leonel Morgado [professor]: precisamos deixar as nossas ideias sair do balde.

Filipe Homem Fonseca [argumentista]: nós somos todos música, e precisamos de pessoas ao nosso lado que complementem a nossa orquestra.

Guilherme Gomes [dizedor]: não é o construir um elefante gigante, mas como construímos um elefante.

José Alberto Carvalho [jornalista]: o obvio é a mensagem; somos nós que estamos a mudar.

Saiba mais em:

http://www.tedxviseu.com/

http://www.ted.com/registration

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s