Lavatórios, prédios e comboios

Para quem gosta de ações de comunicação em suportes alternativos/diferentes, deixo aqui três exemplos:

A Vodka Smirnoff lançou uma campanha de sensibilização no Brasil que visa conscientizar os seus consumidores a beber com moderação. A campanha  chamada de “UGGO NÃO’’ arrancou em alguns bares e discotecas de São Paulo onde foram colocados adesivos nos lavatórios das casa de banho com a mensagem “uma aguinha vai bem” (como se pode ver pela imagem), e ainda porta copos, guardanapos e garrafas de água com a mesma mensagem.

 

Depois, um billboard gigante num edifício para promover o Chevy Volt da Concept, um híbrido plug-in que pode ser configurado para circular a eletricidade, gás, biodiesel ou E85.

 

E, por último, uma ação da Nintendo num comboio para mostrar o distinto design da sua Nintendo DS ou Nintendo Dual Screen que abre e fecha, e a presença de dois ecrãs.

 

FONTE: www.midiapublicitaria.com

http://blogcitario.blog.br/

http://midalternativas.wordpress.com/2009/02/20/campanha-da-vodka-smirnoff-uggo-nao/

Vodafone Power (to you)

Não quero aqui dar destaque ou enaltecer nenhuma marca em particular. Apenas falo de ações de comunicação em que «tropeço» por aí e que, por algum motivo, me chamam a atenção. E foi o que aconteceu com a Vodafone Portugal nos últimos dias. Esta empresa de telecomunicações que diz que o poder está nas nossas mãos – “Power to you.”  – organiza corridas de sofás, oferece cerejas na rua, enfim…

No âmbito do festival de música Rock in Rio a Vodafone, uma das patrocinadoras deste festival, organizou corridas de sofás no Parque das Nações e oferecia a quem fosse assisitir e/ou participar nas corridas bilhetes para, segundo eles, o melhor lugar do festival: o Best Seat Vodafone.

 

Depois as cerejas… Durante aproximadamente duas semanas (até 12 de junho) a marca anda a oferecer cerejas do Fundão pelas ruas de Aveiro, Braga, Coimbra, Faro, Lisboa, Porto e Setúbal. Estejam atentos!

 

Para seguirem as ações da marca consultem sua página no Facebook aqui.

Ações que envolvem os consumidores a “testar” o produto

Na hora de comunicar, as marcas podem optar por se posicionar de diversas formas. Neste post deixo-vos duas ações que me chamaram a atenção ao longo da última semana de marcas apostadas claramente em comunicar os atributos dos seus produtos.

Na primeira temos uma ação para promover a nova mochila da EVOC com alta tecnologia de absorção de impactos. Para tal, foi instalado em Berlim um “Indestructible Billboard” que desafiava as pessoas a tentarem destruir a estrutura. Ao bater na mochila era registada a força e absorção dos ataques e uma câmara tirava automaticamente uma fotografia do participante. Além disso, a marca apostou na integração com o Facebook através de uma aplicação que reunia todas essas informações na fan page da marca em tempo real, gerando um ranking entre os participantes.

 

Despois temos a ação de guerrilha da Sensodyne em Madrid para alertar as pessoas para os problemas da sensibilidade oral. A marca decidiu colocar no meio de uma praça um dente gigante – o dente mais grande do mundo – e convidava as pessoas a irem tratar o dente. Ora vejam como:

 

FONTE: http://comunicadores.info/2012/05/15/mobiliario-urbano-indestrutivel-da-evoc/

http://www.juanmarketing.com/sensodyne-el-diente-mas-grande-del-mundo/2012/05/21/

Choquei!

Para criar uma ligação emocional e alertar para alguma coisa aposta-se em campanhas de comunicação e marketing chocantes, muitas vezes polémicas. As três ações que vos apresento neste post têm precisamente isso em comum. Seja em vídeo, mupie ou ação de guerrilha, os três exemplos abaixo mostram como chamar a atenção para algo “jogando”  com as emoções do recetor.

 

1) Um vídeo que chama a atenção para as consequências de conduzir embriagado … O vídeo mostra um grupo de amigos a sair de uma discoteca e a entrar no carro depois de uma noite de copos. Depois de todos se sentarem o condutor pega numa arma e atira em cada um deles, matando-os. O que o vídeo quer mostrar é que não importa como nós matamos os nossos amigos.

 

 

2) Campanha que alerta para os perigos de andar na rua com head fones nos ouvidos a ouvir música ou a falar ao telemóvel? Justamente por causa dessa mania, o Pedestrian Council of Australia desenvolveu uma campanha que de forma simples, direta e chocante faz com que os transeuntes repensem a atenção necessária a ter na rua para que o índice de acidentes seja reduzido. Como podem ver na imagem ao lado, o anúncio apresenta o sangue de jovens mortos, formando um desenho similar aos fones de ouvidos tradicionais.

 

 

3) Uma ação de guerrilha dura e crua para alertar para a doação de órgãos… numa estação de comboios na Alemanha as pessoas foram confrontados com um paciente numa maca que estava à espera de algo mais do que apenas o próximo comboio: um órgão para salvar a sua vida.

 

FONTE: creativity-online.com/work/coexistence-without-violence-if-you-drink-dont-drive/27411

http://comunicadores.info/2012/05/11/pedestrian-council-of-australia-e-os-fones-de-sangue/

http://www.creativeguerrillamarketing.com/guerrilla-marketing/true-hard-guerrilla-for-organ-donors/

A promoção da interatividade a diversas distâncias

Em algum ponto do nosso percurso académico já todos nos cruzámos com a proxémica, isto é, a existência de diversas distâncias tendo em conta os diferentes tipos de relações (íntimas, pessoais, sociais e públicas), em função da gestão do espaço, da distância. Recordo a distância pública, a distância social, a distância pessoal e a distância íntima. E o que é que a distância tem a ver com os exemplos de ações de comunicação que vos quero deixar neste post?! Bom… os três exemplos que apresento neste post assemelham-se pela procura da interatividade, mas (lá está!) distanciam-se no que toca à distância entre a ação e os intervenientes! Ora aqui vai:

1) Um banner que testa os limites da nossa capacidade de clique… para mostrar como as suas pastilhas elásticas são “ridiculously long lasting” a marca Stride Gum decidiu criar um banner com uma duração ridiculamente longa.

2) Todos nós dissemos a bela da frase “Adorava ser mosca para ver o que se passa dentro das paredes daquela casa”. A pensar nisto, a Axe (acredita que) promoveu o primeiro anúncio invisível do mundo… um anúncio que só é visto através de uns óculos especiais com lentes polarizadas. Isso mesmo, as pessoas que passavam pela rua não conseguiam ver a olho nu o que se passava para lá das janelas, só depois de colocarem os óculos era possível ver a ação!

3) Acabo com uma distância muiiiito íntima! Como evitar que as pessoas fizessem xixi nos canais de Amesterdão durante as festividades do Dia da Rainha em abril?? Foram colocados urinóis coloridos nas ruas que mediam a quantidade de urina (gota a gota) para ver quem ganhava “a corrida do xixi”… e ainda tinham direito a um diploma!

 

FONTE: http://www.creativeguerrillamarketing.com/guerrilla-marketing/the-worlds-longest-banner-ad-by-stride-gum/

http://publicitariossc.blogspot.pt/2012/05/primeiro-anuncio-invisivel-do-mundo.html

http://www.creativeguerrillamarketing.com/guerrilla-marketing/how-to-prevent-urinators-from-peeing-in-amsterdam-canals/

Como as novas tecnologias estão a ser usadas na Política

Já em 2006 um estudo do Bivins Report sobre o papel da Internet nas campanhas políticas nos EUA mostrava que os candidatos já apostavam em ter alguma presença online, a maioria tinha informações pessoais e partilhava arquivos multimédia, mas eram poucos os que usavam recursos mais avançados como blogs, RSS e podcasts. É claro que este estudo foi desenvolvido antes de as Redes Sociais digitais se tornarem um «tópico» tão badalado. Nos últimos anos a interação entre a Internet/tecnologia e a Política tem sido importante – para alguns tem sido mesmo determinante – no desfecho de diversas eleições pelo mundo. De tal forma que, governos de todo o mundo já não descartam as ferramentas proporcionadas pelas novas tecnologias nas suas ações.

Exemplo disso foi o do Parlamento do Reino Unido. Numa tentativa de aproximação a segmentos da população que normalmente não têm muito interesse pelas questões políticas, como é o caso dos jovens, o Departamento de Educação do Parlamento do Reino Unido criou um jogo digital interativo que permite aos utilizadores entender as regras institucionais.

 

As Forças Armadas da Suécia foram ainda mais longe e apostaram numa nova forma para recrutar candidatos… colocaram uma caixa gigante bem no centro de Estocolmo para testar a coragem e a fé no próximo. Vejam como:

 

FONTE: http://www.epolitics.com/2006/10/03/the-internets-role-in-political-campaigns/

http://laciberagora.wordpress.com/2012/05/09/un-video-juego-con-parlamentarios/

http://comunicadores.info/2012/05/10/voce-ajudaria-a-salvar-um-desconhecido-sem-ser-atraves-das-redes-sociais

Yoga: Não é só no tapete que mostramos elasticidade

Centro de Yoga pega em situações do nosso dia a dia para nos mostrar como é preciso ter “elasticidade”. Ora vejam os dois exemplos abaixo:

 

 

FONTE: http://comunicadores.info/

www.midiapublicitaria.com