Social Media hots and colds

O mundo tornou-se global e as empresas tiveram de se adaptar a esta mudança. O crescente uso de sites de redes sociais na sociedade fez com que os Social Media assumissem uma grande importância na comunicação das empresas e das marcas. Até os militares já há algum tempo que se vêm debatendo sobre como lidar com os Social Media. Agora o Pentágono está a preparar-se para lançar um site restrito e focado, onde os militares vão poder votar em “ideias” (ver notícia). Os próprios Jogos Olímpicos que vão ter lugar este verão em Londres prometem ser “the first Social Media Olympics”. Atletas e treinadores vão estar posting, tweeting, Facebooking, isto é vão levar a ação aos fãs mais perto mais do que nunca. Já nos Jogos de 2008 em Beijing o Facebook teve 100 milhões de utilizadores e o Twitter 6 milhões. No entanto parece que Comité Olímpico Internacional está a tentar “censurar” os participantes. O Comité reconhece que os Social Media serão uma grande parte da experiência dos Jogos mas, consciente dos benefícios e das armadilhs da comunicação direta com os fãs, a organização estabeleceu algumas linhas orientadoras na utilização dos Social Media que devem ser seguidas pelos participantes durante os Jogos. Por exemplo não podem promover qualquer marca, produto ou serviço, nem podem divulgar palavras ou imagens obscenas.

Portanto, neste ambiente social, as empresas e as marcas já não descuram mesmo inserir ações online nas suas campanhas de comunicação. A Natura por exemplo colocou máquinas de sampling em alguns centros comerciais do Brasil para divulgar a sua linha de perfumaria (ver notícia). Com esta máquina o consumidor podia escolher entre cinco opções de perfumes, conhecer as características do produto e retirar, no mesmo instante, a amostra que gostaria de experimentar. A máquina também estava conectada às redes sociais e equipada com câmara fotográfica, permitindo que as pessoas tirassem uma foto e partilhassem nos seus perfis online.

Contudo sabemos que este tipo de ações não estão acessíveis às Pequenas e Médias Empresas, muito devido aos seus fracos recursos e conhecimentos na área. Mas, cada vez mais, estas empresas têm a possibilidade de jogar de igual para igual. Investir em ferramentas de Social Media grátis é uma das melhores coisas que os pequenos empresários podem fazer para aumentar o reconhecimento da sua marca. Hoje não faltam artigos com ideias e sugestões para a acção das empresas nas redes sociais, opiniões dos chamados especialistas sobre o que as empresas devem e não devem fazer. Há algumas estratégias básicas que podem seguir, mas claro que não há receitas milagrosas. Para início as empresas têm de começar a medir o seu impacto no mundo online, ou seja têm de estar atentas ao que os seus clientes respondem e reagem mais. Depois o timing é tudo; no que toca a uma estratégia de Social Media temos de saber qual é a melhor altura para falar com os nossos clientes, quando eles estão mais disponíceis para nos ouvir. Além disso, usar as plataformas corretas claro; cada plataforma tem a sua especialidade digamos que pode adequar-se ou não ao nosso negócio, por isso devemos tirar partido das melhores funções de cada plataforma. Algo também muito importante é que os Social Media têm de ser tratados como uma estrada de dois sentidos, isto é temos de responder, estabelecer diálogo com os nossos clientes. Outro aspecto a ter em conta é a oferta de descontos e promoções exclusivas; temos de mostrar aos nossos clientes que têm vantagens em seguir-nos online e para isso damos-lhes acesso a ofertas especiais só nesses canais. E, por fim, integrar os Social Media no nosso sistema de negócio.

Até mesmo a marca de luxo Louis Vuitton lançou agora um vídeo em que ensina a fazer a mala para uma viagem, uma espécie de vídeo-tutotial em que explica como se deve fazer a mala a pensar em todos aqueles que adoram viajar, ir de férias, mas detestam fazer a mala (ver notícia).

 

Este vídeo está no site da marca e permite ainda que a pessoa interaja com os acessórios, seguindo as instruções passo a passo. De facto, os vídeos online têm-se tornado uma das opções a que as marcas mais recorrem para promoções interativas. VideoDeals é precisamente um site que permite aos marketeers aproveitamo poder do tag e dos vídeos para promoverem produtos de forma interativa. Qualquer pessoa pode criar uma conta e fazer o upload de um vídeo para o site. E com a tecnologia tag do site podem colocar alguma interatividade no vídeo, permitindo às pessoas encomendar o produto que está a ser mostrado simplesmente clicando no vídeo (ver notícia).

Os Social Media são de facto um fenómeno com grande potencial para o Marketing, mas há que ter cuidado. Tal como no mundo offline, as coisas nem sempre correm bem e são percebidas pelos consumidores da forma como gostaríamos. Já são alguns os exemplo de desastres de Marketing nas redes sociais, como foi o caso da ação do McDonalds’ no Twitter em janeiro deste ano. A marca criou uma campanha no Twitter para encorajar os seguidores a discutir as suas coisas favoritas sobre marca usando a hashtag ‘#McDStories’, mas a verdade é que muitas pessoas usaram a hashtag para apresentar queixas sobre a empresa. De certeza que não era isso que a marca pretendia…

E vocês, o que pensam de tudo isto??

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s