As redes sociais e o “novo” mercado

As empresas já perceberam que se querem ter uma palavra a dizer neste mercado de hoje devem apostar na sua presença online. Há mesmo sectores de actividade em que os Social Media tiveram um enorme impacto, como é o caso do turismo (saber mais). No entanto não podemos deixar de lado o ponto de venda e os canais de atendimento tradicionais. Para ter um bom atendimento online, é preciso fazê-lo com competência também no ponto de venda (ver aqui). Sim, os Social Media são importantes e devem estar entre as prioridades do Marketing hoje em dia, mas não podemos descurar os canais tradicionais.

Antes de se lançar nas redes sociais a marca precisa ter consistência, isto é ter um bom produto ou serviço e prestar uma boa gestão de relacionamento com os clientes. Isto porque, é difícil uma marca ter bons resultados e uma presença online relevante se o seu produto não o for. Até porque o mercado está em constante e rápida mudança e há mesmo até já quem fale do futuro das redes sociais (ver aqui). A questão é que alguns já adivinham o fim do Facebook, abrindo caminho para o Google + ou até para novas redes sociais. Sabemos que as redes socias não têm o mesmo impacto em todos os países, sendo que umas são mais bem recebidas do que outras dependendo das características da rede e do país. Depois, sabemos que há pessoas que têm dificuldades em manter várias redes sociais activas e em aprender como utilizar os recursos das novas.

O mercado está cada vez mais imprevisível, mas a ideia é continuar com a explorar mais na tentativa de tentar perceber o que aí vem em termos de socialização digital. Além do mais, deve reconhecer-se a importância da classe média que tende a crescer em todo o mundo, com o estado actual da economia favorece a opção das marcas por proporcionar aos seus clientes experiências acções online. Algumas marcas já começaram a estudar esta classe apostando em acções bastante criativas para este grupo de consumidores mais racionais e comedidos na hora de gastar (ver exemplos). A Risqué por exemplo criou um site a pensar no público feminino no qual é possível desenvolver o seu próprio look e combiná-lo com os vernizes das linhas Risqué.


A aposta das marcas pelos concursos e promoções online para cativar os clientes vem precisamente nesta linha de aproveitamento dos Social Media como um meio mais económico e mais acessível à maioria da população. Mas não é assim tão fácil levar a cabo um concurco de sucesso nos Social Media. Antes de se lançar num concurso online deve ter bem acente os seus objectivos de Marketing, conhecer a sua audiência, conhecer os diferentes tipos de promoções disponíveis e planear com antecedência (ver aqui).

E vocês o que pensam de tudo isto??

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s