E se uma parte da nossa felicidade dependesse da nossa gratidão?

Hoje, ao ler mais um dos textos do formador e trainer em desenvolvimento pessoal Pedro Rui Carvalho percebi que seria mais feliz se não exigisse nada e aceitasse com gratidão o que a vida me traz (textos aqui). “Count your blessings and you will have an attitude of gratitude” já dizia o filantropo americano John Templeton, que sempre se debruçou sobre a dimensão espiritual da vida. É por isto que, nos dias de hoje, a Fundação John Templeton procura apoiar a investigação relativa à ciência e prática da gratidão (saber mais aqui). Neste âmbito, o professor de Psicologia Robert A. Emmons está a conduzir um projeto de investigação, onde procura as evidências da gratidão nas escolas, empresas e comunidades. A infografia abaixo parte precisamente de um texto publicado por Emmons onde aponta algumas das razões porque é melhor viver com gratidão (ler aqui).

GratefulInfographic(1)

Retomando o texto de Pedro Rui Carvalho, a gratidão “é semear razões, boas razões para continuar”. Podemos começar por nos sentirmos gratos por aquilo que já temos.

E vocês? Costumam «contabilizar» as vossas bênçãos e dar graças no vosso dia-a-dia?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s